=/\=Diário de Missões de 2013=/\=

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

=/=Diário de Missões de 2013=/=

Mensagem  b7web xue em Sex Fev 08, 2013 7:50 pm

Aqui deve ser Postados os Diários de Bordo da Tripulação das missões de 2013

lol!

_________________
Capitão B7web Xue
Comandante USS Nautilus - NCC 38187
USS Venture NCC 71854
avatar
b7web xue

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/10/2008
Idade : 52
Localização : São Paulo / Capital

Ver perfil do usuário http://www.b7web.rg3.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Diario de bordo Luis Novaland Data Estelar 2013.05.05:30:30:00 Missao Cientifica - Triton

Mensagem  luis novaland em Sex Maio 10, 2013 5:41 pm

DS6

Membros da Nautilus estao no bar da DS6 quando o oficial de ciências entra e avisa que recebemos um chamado da Triton que se encontra em uma missão cientifica. O chamado é um pedido de socorro. Descrição do chamado: Descoberta extraordinária - tripulação em perigo - forca alienígena - dominio da mente.. Absorver. Socorro fim de transmissão. O oficial de ciências informa que a Triton encontra-se em uma missão de pesquisa muito importante, um descoberta que poderia mudar o equilíbrio de forcas a Favor da federacao. Capitão ordena a partida da nave em direção a Triton que esta no quadrante Alpha, Setor 425.


Triton

Chegamos a Triton. Capitão ordena envio de sonda. Sondas são enviadas.
Oficial de ciências recomenda uma distancia segura até termos certeza de que temos situação sob controle.
Algum tempo depois oficial de ciências relata que esta sendo transportado. Ainda consegue dizer que mandará sinal. Oficial de ciências desaparece da Nautilus.
Chega até a nave uma sequencia de partículas, proveniente da Triton, provavelmente proveniente do oficial de ciências.
Capitão ordena grupo de desembarque, embarcado na Maverick, para fazer busca pela nave. O grupo desembarca armado. Armas em tonteio.
Grupo observa que os poucos tripulantes que restaram agem estranhamente como em transe. O capitão da Triton nao esta a bordo, nem os principais oficiais.
Oficial de ciências é encontrado na sala de suprimentos. Quando encontrado, inicia a atacar os tripulantes da Nautilus. Um ser preto que se multiplica e cresce esta ao redor dele e passa a atacar os tripulantes da Nautilus, seguindo os tripulantes infectados. Quando atacado, lança um ataque elétrico. A 1a oficial coordena busca pela nave buscando alguma pista de como curar o oficial de ciências. Localizado um computador que foi utilizado pelo oficial de ciências para analisar o que o estava capturando antes de ser totalmente absorvido pela entidade alienígena. A oficial medica analisa buscando verificar possível cura. Verifica que a Triton estava fazendo um trabalho no asteroide B23 próximo dali. A primeira oficial verifica que as coordenadas ainda estão no teletransporte da nave. Formado um grupo chefiado pela oficial medica para ir até o asteroide. Grupo coloca roupas espaciais pois nao sabemos a atmosfera do asteróide.

Asteroide

O asteroide tem no seu interior muitas cavernas. Ao entrar por uma delas grupo adentra o interior do asteroide. Em um nivel bem abaixo da superfície é localizado um laboratorio. No caminho estranhos equipamentos com emblemas desconhecidos são reportados. A oficial medica analisa o laboratório. Após algum tempo verifica que o grupo da Triton já estava no caminho de algo para desalojar a entidade, mas nao teve tempo de concluir. Uma corrida contra o tempo. A tripulação da Nautilus acabaria toda tomada pela entidade se não fosse achada uma forma de desaloja-la a tempo. Enquanto isso o oficial de ciências continua a espalhar o terror pela Triton. Após algum tempo, termina o preparo de um composto que deve fazer com que a entidade saia do corpo do oficial de ciências.

Triton

Retornando a nave aplica o composto no oficial de ciências. A entidade aparentemente sai do hospedeiro, fazendo com que os demais membros deixem de estar sob o controle da entidade. Ao retornar a lucidez o oficial de ciências pergunta o que houve, o que lhe é relatado. Após pergunta sobre a descoberta. O grupo que foi no asteróide diz nao ter encontrado nada que pudesse ser alguma nova descoberta. Capitão ordena que retornem a Nautilus. O Oficial de ciências pede para retornarem ao asteróide. Grupo manifesta preocupação quanto a segurança pois ainda deve haver uma entidade alienígena no asteróide. Oficial de ciências diz que a finalidade da Nautilus é buscar o conhecimento e a descoberta nao poderia ser perdida. Capitão concorda com o retorno e pede que tomem cuidado. Nao sabem o que os espera no asteróide.


Asteroide

Grupo retorna ao asteroide acompanhados pelo Oficial de Ciências. Ele mostra varias inscrições em objetos estranhos. Existe um portal na entrada da principal caverna, mas que esta desativado. Aparentemente o verdadeiro portal fica no fundo da caverna, próximo ao laboratório. O grupo desce até o fundo. Ao chegar lá e visualizar o portal percebem que ele esta ativado. Quando se aproximam dele percebem um movimento no ar e se materializa diante deles a entidade. A entidade é quente, aparentemente em fogo. Ao tentar se aproximar ela libera uma energia radiante que joga todos contra a parede da caverna. O grupo se reorganiza e ao se aproximar novamente recebe nova descarga quente ainda mais forte. A entidade protege o portal. Eles não podem se aproximar dele. Como fazer agora? Aparentemente não tem como chegar ao portal sem tirar a entidade que o protege. A oficial médica diz que assim como criou um produto para libertar o Oficial de Ciencias, poderia criar algo que pudesse neutralizar a entidade, forçando-a a sair da frente do portal. Naturalmente precisaria de uma quantidade maior. Observamos ao longo da caverna cilindros que continham o produto que estava sendo trazido pela Triton para o laboratório. Se coletarmos mais cilindros poderíamos aumentar a quantidade e tentar espantar a entidade. A 1a Oficial organiza o grupo para a coleta enquanto a oficial medica inicia o trabalho no laboratório. O Oficial de Ciencias analisa melhor a entidade com o tricorder. Ele é analisado pela entidade tambem que, em alguns momentos o envolve em uma nuvem de fogo. A roupa espacial o protege.
Apos uma busca o grupo consegue buscar 05 cilindros o que é suficiente para produzir uma dose maior. Preparam-se para aplicar na entidade. Atingem a entidade. Ela reage. Iniciam a atirar contra ela. Grupo atira e ao mesmo tempo a oficial medica atinge ele com o produto. Apos alguns momentos a entidade começa a sumir. Não necessariamente morrer, mas sumir como se fugindo do ataque do produto. O produto faz com que ela saia assim como fez com o Oficial de Ciencias. Não acreditamos que ela tenha morrido. Ela libera o portal tempo suficiente para ele ser acionado. Oficial de Ciências aciona o portal tocando nos desenhos em cima dele. Ao manter o contato com a entidade ele aprendeu a entender aqueles desenhos. Quatro bolas verdes emergem do portal. Aparentemente permitem 04 pessoas de cada vez se teletransportarem atraves dele. O oficial de ciencias toma a dianteira e se arrisca assumindo posição na primeira bola verde. Segue a oficial médica, a 1a oficial e Mathias. O oficial de ciencias aciona o portal. Momentos de tensão. O que haverá do outro lado. Seria o que a Triton estava trabalhando até ser atacada pela entidade?
O portal começa a mexer as bolas verdes e um clarão verde faz que nossos herois sejam transportados. Viajam por uma luz verde que os transporta para outro local longe dali.

A descoberta

Chegam a uma planicie onde se encontra outro portal igual a aquele. Nada encontram lá.
O oficial de ciências caminha com o tricorder pelo local e encontra uma caixa com inscrições. Aperta alguns botões e se materializa ao redor deles um laboratório. Um enorme cristal de dilithium sendo processado na sala. Então esta era a grande descoberta que a Triton estava trabalhando. Uma nova tecnologia de processamento dos cristais de Dilithium capaz de suportar níveis mais altos de estabilização do processamento matéria e antimatéria nos motores de dobra. As consequencias desta descoberta são enormes. Com ele se pode aumentar a velocidade das naves da Federação. Grupo comemora ao redor do processador. Apos registrar a descoberta grupo precisa retornar pelo portal.

Sacrifício da Oficial médica

Ao retornar pelo portal de volta ao asteroide, recebem informação que a nave esta sendo atacada pelo capitão. Sobem pelos túneis até teleportar de volta a Triton e após embarcar na Maverick rumo a Nautilus, sob o ataque de minas de curto alcance que forma acionadas. A oficial médica não retorna imediatamente em uma tentativa de destruir o asteroide e, com ele, a entidade. Fica para acionar um processo de autodestruição. O grupo retorna e o oficial de ciências informa a tentativa da oficial médica. Capitão demonstra preocupação. Grupo já lamenta a perda da oficial médica. Sentimos a explosão do asteroide. Neste momento percebemos um som proveniente do teletransporte. Percebemos a oficial médica retornando. Ela chega em um estado lastimável. Após manifestar uma grande alegria, capitão volta a ficar serio. Disse que ela poderia ser alvo de corte marcial pela atitude, mas no seu interior fica feliz pelo retorno dela. Iniciamos retorno a DS-6. Ao chegar na DS-6 capitão convoca uma reunião. Pede que informemos a Divisão de Ciências nossa importante descoberta cientifica.
Fim do relatorio

Luis Novaland - Oficial de Ciencias

luis novaland

Mensagens : 7
Data de inscrição : 15/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Diario de bordo Data Estelar 2013.06.02:30:30:00 Missão Exploratoria

Mensagem  luis novaland em Ter Jun 04, 2013 3:36 pm

Trivas

Foi descoberto na Terra em meio a ruínas antigas um portal. Ele foi trazido para Trivas para ser analisado por especialistas da Federação. Foi construído um laboratório onde o portal esta sendo analisado em completo sigilo. O próprio laboratório fica em um local secreto em Trivas, que nos foi revelado somente na hora da missão, sendo de conhecimento inicialmente somente do Oficial de Ciências e do próprio capitão B7. Na hora da missão fomos levados até o laboratório que estava camuflado e em um local de difícil acesso. Retirada a camuflagem, o local apareceu. O local, após revelado, ficou em local que poderia causar conflito em rotas de trafego continuado, o que foi solucionado rapidamente após o embarque dos tripulantes da Nautilus no portal.
Durante a analise pelos especialistas, foi descoberto que o portal é, na verdade, um aparelho anular supercondutor, que permite viagens pelo subespaço, através de um buraco de verme estável, com destino a outro aparelho idêntico, localizado a uma vasta distancia do primeiro, em outro sistema estelar.
Apos instalar e fazer funcionar o portal, algumas equipes viajaram para o outro lado. Foi descoberto que lá existe vida inteligente e uma civilização com bastante semelhança com a nossa. Existe um planeta semelhante a Terra próximo ao local onde esta o outro portal. Para tanto, as equipes que vem trafegando pelo mesmo tem levado equipamento para o outro lado e estão montando uma estrutura local. Foi criada uma estação espacial chamada Solitude em orbita próximo ao portal. Nesta estação esta sendo montada uma replica da Nautilus que finalmente ficou pronta. Momento de chamar a tripulação da Nautilus chegou...




Sala de chegada na Solitude






Portal distante

Ao atravessar o portal, encontramos um lugar com antigas ruinas que pareciam ser do Antigo Egito. As esculturas são idênticas às encontradas no local onde o portal terrestre estava escondido. Isto leva a crer que, em tempos antigos, houve transito de pessoas e cargas entre os dois portais. Próximo ao portal, as equipes que nos antecederam colocaram um transportador estrategicamente colocado dentro de uma estrutura, apto a nos transportar para a estacão Solitude em orbita. Após a chegada de todos no local fomos para o transportador que nos levou para Solitude.








Portal do outro lado


Solitude


Solitude é uma estação espacial com 3 pavimentos com diversas docas para acoplamento de naves. Na doca principal estava docada a Nautilus que poderia ser vista do andar que nos encontrávamos. Trocamos as roupas para roupas civis e descemos dois andares até a doca para entrar na Nautilus (1ª diretiva). Atravessando a doca entramos na Nautilus. Como todos aos seus postos saímos da Doca rumo ao planeta.





Sala de chegada na Solitude



Doca para embarque na Nautilus




Solitude com Nautilus docada


Nautilus

A bordo da Nautilus, Capitão B7 abre a missão que foi recebida do Comando da Frota somente para seus olhos. A missão da Nautilus é investigar o planeta, determinando principalmente seu uso potencial para Federação. Constatou-se que nele existe um número grande de rodovias de comprimento indeterminado. As rodovias cruzam diversas regiões e foram feitas pelo governo local.

Nossa missão é determinar, principalmente:


a) Número de cidades e tipo de exploração que feita em cada uma;
b) Extensão das estradas;
c) Para que serve um serviço de transporte que circula permanentemente entre as rodovias;
d) Fazer contato com a civilização local sem ferir a 1a diretiva;
e) Ver uso potencial para a federação deste novo local.


Ao sair da doca iniciamos a viajar para o planeta.






A sensação de estar na Nautilus fora dos locais convencionais é emocionante. Tivemos alguns problemas no caminho até o planeta. Nave paralisou em alguns momentos. Ainda estamos analisando as causas. Ao nos aproximarmos do planeta fizemos um mapeamento das estradas com nossos sensores. A descida ocorrerá no continente de Sansara na região de Snowland. Nesta região neva constantemente.

Abaixo mapa da região com suas estradas.






Local exato do desembarque








Planeta


Pudemos ter as primeiras impressões do local após descer. Devido a problemas locais não pudemos ir muito adiante na investigação. Gostaria de retornar aqui para prosseguirmos mais. Desta vez mais preparados....








Vista do local.


Fim do relatorio.

luis novaland

Mensagens : 7
Data de inscrição : 15/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Relatório Missão T- Planetoide desconhecido - setor 4321

Mensagem  LaraAlbus em Qua Jun 05, 2013 1:47 pm

Computador, iniciar gravação
Data estelar 2013.05.19.20-30

A USS Nautilus recebeu um chamado do comando para verificar o desaparecimento de três oficiais que foram enviados a um planetoide no Setor  4321 , para pesquisas e exploração. No entanto perderam o contato com eles.

Ao chegar neste Planeta, o comandante estabeleceu que apenas um grupo avançado fosse até lá para verificar a situação e o local. Antes mesmo que a Maverik com o grupo avançado conseguisse tocar no solo, foi atacado por algumas sondas aéreas. Foi calculado outro local mais seguro, para que a aterrissagem fosse efetuada com sucesso.  Porem não obteve êxodo, aquele planeta estava repleto de sondas e animais não podemos realmente dizer o que eram.
Imediatamente foi solicitado reforços para Nautilus, pois a situação no planeta estava fora de controle. O grupo avançado que estava em terra, conseguiu eliminar parte das sondas do perímetro combinado para a chegada do grupo de reforço, mas assim que eles desembarcaram os ataques continuaram, só que agora de algumas criaturas que pareciam não sofrerem danos.

Assim que aquela ameaça foi aparentemente controlada, o Grupo continuou a explorar o Local, conseguindo assim encontrar a nave de exploração, cujos tripulantes desaparecidos usaram para chegar ao planeta. Ela estava intacta, mas sem a presença dos oficiais, apenas os computadores contendo o diário de bordo de apenas dois deles e o que parecia um casulo. No entanto de acordo com o nosso Oficial de ciências continha DNA modificado geneticamente de um *Culex Pipens, conhecido como pernilongo. Mas o que um DNA de pernilongo, estaria em um casulo??
Sem muitas informações a respeito do casulo e com alguns tripulantes com ferimentos, o Comandante solicitou que todos retornassem á Uss Nautilus. No decorrer que os cuidados médicos eram executados nos tripulantes feridos, A tenente Lara, o Sr Luis juntamente com o comandante, tentavam descobrir mais informações a respeito daquele casulo. Mas infelizmente sem sucesso.

Retornamos ao planeta para cumprir com a nossa missão e conseguir mais informações do local. Se bem que a esperança de encontrar os oficiais com vida era totalmente remota naquela altura, porque quanto mais avançávamos mata adentro, a situação se complicava mais. As criaturas e minas, junto com exames de insetos, se intensificavam cada vez mais e piorando ainda mais a situação, começaram aparecer alguns Borgs.
No meio desse confronto, localizamos uma gruta e foi passado para que o Sr Luis, a Srta Mah acompanhassem a Tenente Lara, enquanto o Comandante B7, o Sr Larss e o Sr Neo, tentavam controlar os ataques externos.
Dentro desta gruta continha uma base que ainda não podemos identificar o que era realmente, havia vários materiais Neo-cardassianos e de borgs misturados, principalmente um satélite e câmaras borgs. No entanto conseguimos localizar os três oficiais. Um dos oficiais estava gravemente ferido, o oficial de ciências estava apenas desacordado e o oficial tático em faze de transformação em uma das câmaras.



Os ataques das criaturas dentro da gruta eram constantes, então foi passada a ordem para que a Srta Mah cuidasse dos oficiais feridos e o Sr Luis procurasse por mais informações, enquanto A Tenente Lara cuidava das ameaças do local.
Após todas as evidencias recolhidas, oficiais em segurança na Nautilus, A tenente Lara sugeriu que todos retornassem a bordo Nautilus, porque infelizmente a situação naquele planeta não haveria como controlar.
Estando todos em segurança a bordo da Nautilus, seguimos para a sala de reuniões, para tentar entender o que estava acontecendo ali.  Ataques de criaturas estranhas, esferas, sondas aéreas, borgs e insetos...tudo meio sem lógica. Ainda mais com as informações recolhidas naquela base, foram três ao total:
      1º 2150 criação de seres .......
      2º fantasmas sem nenhum controle..recalcular
      3º levar mais suprimentos para a estação

2150? Fantasmas? Que fantasmas, não havia nenhum fantasma...levar suprimentos para a estação? Mas que estação?...Enfim, não conseguimos chegar a uma conclusão do que estava acontecendo. Então assim que retornássemos a Ds6, todas as informações seriam repassadas para o comando. Mas acreditamos que pelo tamanho da ameaça encontrada naquele planeta, algo de bem pior está para acontecer.

Computador, encerrar gravação
2013.05.19.23-00


Última edição por LaraAlbus em Qua Jul 24, 2013 12:42 am, editado 4 vez(es)
avatar
LaraAlbus

Mensagens : 15
Data de inscrição : 24/03/2011
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Relatório missão C - Doença misteriosa no Planeta Vulcano

Mensagem  LaraAlbus em Ter Jul 23, 2013 11:33 pm

Computador iniciar gravação
Data estelar 2013.06.09.20-30


A tripulação da Uss Nautilus foi convocada pela Federação, para investigar a respeito de uma doença misteriosa que estaria se espalhando rapidamente no planeta vulcano. Levando alguns até mesmo a óbito.

Chegando ao Planeta vulcano, uma equipe foi escalada para descer com a nave auxiliar maverik para verificar a situação.

Logo na chegada foram recepcionados por um oficial Vulcano, que encaminha a equipe até a ala médica, para que a Srta. Mariah avalia-se o caso, passando a seguinte informação: - ”de um determinado tempo, começaram aparecer algumas espécies estranhas de insetos, não sabemos ao exatamente o que são. E muitos começaram a ficar doentes e alguns chegaram a óbito. Não sabemos como controlar essa doença e ela está se espalhando rapidamente.”  

Após examinar os Vulcanos, a Srta Mariah confirmou as informações passadas pelo Comando, que realmente se tratava de uma estranha doença nunca vista, porem precisaria de mais informações da região.
O grupo avançado deu inicio a uma expedição em buscas de mais informações no planeta e se depararam com vários casulos de insetos e ataques constantes de carrapatos gigantes. Era visivelmente claro que aqueles insetos, sofreram mudanças genéticas.

Nesta expedição, foram recolhidas varias informações e enviadas imediatamente para a USS Nautilus para executarem as leituras.
As informações fornecidas foram as seguintes:

1ª mistura de dois compostos DNA e composto da Dieffenbachia...
2ª juntando os dois compostos é possível criar outros tipos de vidas..
3ª Dieffenbachia picta é composta por três componentes, mas cuidado...
4ª Apenas um dos compostos é possível reverter o resultado da criação..

Enquanto a equipe percorria a região em busca de mais informações, eles conseguiram localizar a chefe da divisão de ciências do planeta, que nos forneceu mais informações. De acordo com as pesquisas já realizadas, eles já teriam encontrado uma suposta cura em um planetóide, porem como a maioria dos oficiais estava doente, não poderia enviar uma equipe a esse planeta. E as coordenadas desse planetóide estariam armazenadas em um computador em seu dormitório.

Quando essa ultima informação foi passada para o Sr Luis a bordo da Nautilis, que realizou a leitura daquelas coordenadas, a surpresa foi geral.
A coordenada nos levaria de volta ao planetóide localizado no setor 4321, cujo em missão anterior a tripulação da Nautilus foi enviada para verificar o desaparecimento e três oficiais da Federação.

Chegando ao Planetóide, notamos que ele estava com algumas alterações, principalmente em questão da flora. As arvores e arbustos estavam reduzidos a quase nada. E na mesma gruta que encontramos os tripulantes desaparecidos, também encontramos a Dieffenbachia picta, planta responsável para fabricação da cura.
A ameaça de carrapatos na gruta também era constante e após a mesma ser controlada, a Srta Mariah, começou imediatamente o preparo do soro, no próprio laboratório da base.
A nossa equipe também localizou mais evidencias tais como;

1º - A base estava usando tecnologia de núcleo experimental na lua Triton, a maior lua de netuno. Mas houve ..............complicações com o núcleo.
2º - Rumores de que alguns seres humanos, principalmente prisioneiros, foram enviados á estação para experimentos.

Quando estávamos prontos para retornar a Nautilus, mais uma vez fomos surpreendidos por uma entidade vista em uma das missões cientificas.
E por sorte a senhorita Mariah estava em posse de um antídoto que fizera a primeira vez.
Após conter novamente a ameaça daquela entidade, retornamos imediatamente ao planeta vulcano, para que a cura fosse administrada nos vulcanos e passada ao departamento médico.  

Em reunião com todos os tripulantes da nautilus e com todas as informações armazenadas, chegamos a conclusão que:

“ Essa doença dos vulcanos, foi causada a principio de DNA humano + o composto químico da planta Dieffenbachia picta, conhecida na terra como COMIGO-NINGUÉM-PODE.”

Mas algumas coisas ainda ficam sem respostas tais como:

1º A existência de uma estação totalmente desconhecida pela Federação e que nesta estariam sendo realizados experimentos, não sabemos exatamente com o que, mas pelo visto está envolvendo humanos.
     
      2º A planta Dieffenbachia picta é original da terra, muito usada no século 21 e não a relatos de que a mesma ainda exista na terra.
     
      3º uma entidade q apelidamos como “Dandan” que não sofre nenhum dano de vida, por armas da federação, reapareceu.

Levando-nos de volta a missão de 2013.05.19. Tudo indica de que alguma maneira, elas estão ligadas...sugiro mais investigações a esse respeito

Computador encerrar gravação
2013.06.19.22-00



Última edição por LaraAlbus em Qua Jul 24, 2013 12:42 am, editado 3 vez(es)
avatar
LaraAlbus

Mensagens : 15
Data de inscrição : 24/03/2011
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Relatório missão T - Estação Antares

Mensagem  LaraAlbus em Ter Jul 23, 2013 11:38 pm

Computador iniciar gravação
Data estelar 2013.06.16.20-30


Recebemos um comunicado que a estação Antares foi invadida fizeram alguns civis como prisioneiros.
Como ultimamente nosso espaço está sobre uma ameaça constante dos NeoCardassianos, o comando solicitou que a USS Adventure fizesse uma escolta para a USS Nautilus.

Assim que chegamos à estação, foi detectada a presença de neocardassianos no local então foi escalo um grupo avançado, para ajudar os tripulantes da nave Adventure, o Piloto Larss, o oficial tático Pablo, o soldado Connors e o soldado Neeo.

Assim que a equipe entrou na estação, juntaram-se a equipe da adventure e foram recepcionados por vários neocardassianos. O clima era bem intenso, estávamos em um território inimigo, com grandes possibilidades de um ataque.
Nas naves a atenção era voltada todo momento para os radares e contato constante com a equipe em solo, e em alertas para qualquer tipo de aproximação suspeita.
Ate mesmo quando retornamos a Ds6, a atenção era bem redobrada e só ficamos tranqüilos, quando todos estavam em segurança.
Mas as duas equipes realizaram a missão com sucesso. Recuperaram a estação, porem infelizmente tivemos algumas perdas de civis.

Computador encerrar gravação
2013.0616.22-00


Última edição por LaraAlbus em Qua Jul 24, 2013 12:40 am, editado 1 vez(es)
avatar
LaraAlbus

Mensagens : 15
Data de inscrição : 24/03/2011
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Relatório missão R - Reunião com os tripulantes da USS Nautilus

Mensagem  LaraAlbus em Ter Jul 23, 2013 11:57 pm

Computador iniciar gravação
Data estelar 2013.06.30.20-30

Semana passada houve a premiação de nossos tripulantes, fico muito feliz por eles...e hoje fizemos uma pequena reunião na Nautilus.
Infelizmente o Comandante teve problemas de saúde e tive que assumir a reunião, mas correu tudo certo e como planejado.
Todos os tripulantes da USS Nautilus estão de parabéns! Todos dedicaram-se plenamente este mês.

Computador encerrar gravação.
013.06.30.21-00
avatar
LaraAlbus

Mensagens : 15
Data de inscrição : 24/03/2011
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: =/\=Diário de Missões de 2013=/\=

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum